Fora da caridade não há salvação?

31/05/2015 19:15

por Thiago Mariz*

Para o dicionário, caridade é o mesmo que amor de Deus e do próximo, benevolência, bondade, bom coração, compaixão. Com esses significados não fica difícil entender por que a caridade é condição básica para uma vida melhor no futuro. Se caridade é amor e Deus pretende que todas suas criaturas se amem, então é com ela que vamos alcançar um estado muito mais feliz. Mas o que é essa caridade na prática?

Para muitos a caridade está intimamente ligada à esmola. E realmente é muito válido que possamos ajudar aquele que vive à margem da dignidade com o que temos, mas caridade é um conceito muito mais amplo que esse último. A caridade no entendimento de Jesus, segundo O Livro dos Espíritos, é benevolência para com todos, indulgência para com a imperfeição dos outros e perdão das ofensas. Simples assim. Sabemos, porém, que é muito difícil sermos assim tão perfeitos nesse assunto, mas nos lampejos de consciência que temos na vida devemos fazer o nosso melhor.

A caridade pode ser expressada na paciência com o nosso próximo, na educação com os colegas e professores dentro e fora da escola, no equilíbrio que devemos ter quando alguém nos fala algo desagradável, em saber que errou e pedir desculpas. Essas pequenas atitudes diárias são a expressão do amar ao próximo como a si mesmo e é isso que Deus deseja para todos nós. O assunto é tão sério que, segundo o livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, Jesus não põe a caridade apenas como uma das condições da salvação e, sim, a condição única. Se houvesse outras a serem consideradas, Ele as teria mencionado. Se coloca a caridade como a primeira das virtudes, é que dela fazem parte, necessariamente, todas as outras: a humildade, a doçura, a benevolência, a indulgência, a justiça, etc.

Portanto se nós pretendemos ser melhores não podemos esquecer da caridade, essa qualidade que engloba tantas outras virtudes. Se ainda erramos não podemos dizer que somos caridosos na mais absoluta pureza. Mas precisamos começar a ser.

* Thiago Mariz é coordenador do Departamento de Comunicação Social do 15º CRE MG
Texto originalmente publicado na edição 11 do Jornal Iluminar